fbpx

Carlos Heitor Campani concede entrevista ao portal de notícias CNN sobre a bolsa de valores

Portal: CNN

Em uma década, bolsa perdeu para poupança e inflação e foi o pior investimento

Na década em que o Brasil viveu duas das piores recessões de sua história e que os juros chegaram a mais de 14%, a bolsa de valores teve poucas chances de sucesso em relação a seus pares, mesmo com recuperações fortes que ensaiou nos últimos anos. Foi ela o investimento menos rentável da década compreendida entre 2011 e 2020, de acordo com dados levantados pela consultoria Economatica. 

Com alta total acumulada de 71,7%, o Ibovespa, índice de referência da bolsa brasileira, perdeu até para a poupança, a penúltima colocada da lista, com aumento de 80,2% no período. O rendimento médio das ações foi insuficiente, inclusive, para bater a inflação, que também foi alta durante a maior parte desses anos: o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) encerrou a década com avanço acumulado de 74%. 

O CDI, principal indexador da renda fixa, rendeu o dobro da bolsa: sua alta foi de 138%, o suficiente para mais que dobrar o valor investido. O CDI é uma taxa do sistema bancário que anda colada à Selic, os juros básico do país. 

Hoje, tanto Selic quanto CDI estão em suas mínimas históricas, remunerando apenas 2% ao ano e também perdendo continuamente para a inflação. Em 2015 e 2016, porém, tinham subido tanto que chegaram a pagar mais de 14%. 

Assessoria de Comunicação: Contextual

Para ler a matéria completa, clique aqui.

Rolar para cima