fbpx

Professor Leonardo Marques publica artigo no portal de notícias Tecnologística sobre a economia de baixo contato

Portal: Tecnologística
Data: 30/06/2020

 

Supply chain em tempos de crise: a economia de baixo contato

Efeito chicote em tempos de crise

“Toda ação provoca uma reação”. A famosa lei da física é central para qualquer gestor de cadeias de suprimentos. Mas em nosso jargão, se materializou no “efeito chicote”, onde aprendemos que a ação na ponta (consumo e varejo) provoca uma reação na origem (atacado e fabricantes). Mas diferente da lei de Newton, a reação ocorre com atraso temporal, e com amplificação na medida que avança elo a elo, gerando o desenho do chicote no gráfico de estoques ao longo da cadeia de suprimentos (figura 1).

 

Figura 1: Efeito chicote

Apesar de ter sido identificado na década de 1960, e de ter sido vencido por parcerias entre varejistas e fabricantes baseados em colaboração e tecnologia desde a década de 1980, a pandemia atual desperta um novo efeito chicote. Desde abril, relatórios começam a mostrar o impacto da pandemia na economia. Estudo da Subsecretaria de Estado de Receita do Rio de Janeiro (1) (tomado aqui como exemplo, mas certamente representativo de outros estados brasileiros) mostrou que a retração se iniciou de forma mais pesada no varejo: em março, houve queda aproximada de 5% na indústria, 9% no atacado, e 30% no varejo. Note que uma comparação horizontal entre setores não é a forma adequada de olhar esses números. A redução mais tímida na indústria foi protegida por pedidos já colocados anteriormente. Mas os impactos de longo prazo se estenderão por todos os elos da cadeia de suprimentos nos meses seguintes.

 

Para ler o artigo na íntegra, clique aqui.

Rolar para cima