fbpx

Para especialistas, “guerra das maquininhas” ajuda lojista por pouco tempo

UOL, 30/04/2019

A professora Maribel Suarez concedeu entrevista ao portal de notícias UOL

 

“O lojista deve olhar os custos de uma forma global. Ele pode ter um benefício inicial com a maquininha da Rede, mas terá que ficar amarrado ao banco Itaú que, eventualmente, pode cobrar tarifas mais caras pela conta jurídica do que outro banco, isso sem falar em outros custos e tarifas embutidos, mais difíceis de perceber”, afirmou a professora Maribel Suarez, especialista em comportamento do consumidor e marketing do COPPEAD/UFRJ.

“Outro risco é a credenciadora estabelecer um contrato que obriga, por exemplo, o lojista a permanecer com o plano contratado por no mínimo 12 meses, sob pena de multa. Isso também amarra o cliente, que ficar sem poder buscar outras opções melhores nesse período. Basta lembrar do que acontecia quando você fazia contrato em uma operadora de celular ou de televisão a cabo até uns anos atrás”, disse Suarez.

Rolar para cima