fbpx

Margarida Gutierrez concede entrevista sobre saída da Ford no Brasil

Portal: Metrópoles

Saída da Ford expõe falta de competitividade e produtividade do Brasil

Fim de produção no território brasileiro segue estratégia global da montadora, mas serve como sinal de alerta para o país, diz economista

O anúncio, na última segunda-feira (11/1), sobre o fim da produção de veículos da Ford no país pegou o mercado de surpresa e gerou um movimento de caça a culpados para decisão montadora, que eliminará milhares de empregos. Serão fechadas três fábricas, em Taubaté (SP), Camaçari (BA) e Horizonte (CE).

Para a Confederação Nacional da Indústria (CNI), o encerramento das atividades da Ford deve chamar atenção dos governos para a criação de medidas que reduzam o custo Brasi”. A reforma tributária é citada também pela entidade como uma das medidas prioritárias para a “redução do principal entrave à competitividade do setor industrial brasileiro”.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), atribuiu a decisão da Ford à falta de credibilidade do governo federal e voltou a defender a necessidade de reformas.

Assessoria de Comunicação: Contextual

Para ler a matéria completa, clique aqui.

Rolar para cima