fbpx

Regulação de acesso à internação em UTI: análise pela teoria da inovação em serviços

Tipo
Artigos

Ano
14/02/2014

Linha de Pesquisa
Formação, Crescimento e Transformação de Sistemas de Negócio, Organizacionais e Sócio-Econômicos

Autor(es)
Dagomar Henriques Lima, Eduardo Raupp Vargas

Orientador

https://www.coppead.ufrj.br/wp-content/uploads/2021/09/Regulacao-de-acesso-a-internacao-em-UTI-analise-pela-teoria-da-inovacao-em-servicos.pdf


Revista de Administração Hospitalar e Inovação em Saúde, v. 13, n. 1, pp. 174-189. Resumo: Partindo da abordagem integradora da teoria da inovação em serviços, o processo de inovação foi estudado, considerando a regulação de internação em unidades de terapia intensiva (RIUTI) no Distrito Federal como um feixe de cinco serviços elementares constitutivos. Os modos de inovação, as lógicas de serviço e as operações de serviço envolvidas na RIUTI foram descritos nos cinco serviços constitutivos. Baseando-se no conceito de inovação como variações nos componentes de vetores de características dos produtos dos serviços, foi possível identificar a variedade dos processos de inovação nos diferentes serviços e estabelecimentos. O setor público apresentou-se como protagonista do processo de inovação e indutor de inovações no setor privado, necessárias para viabilizar a inserção desses estabelecimentos na RIUTI. Foram constatadas melhorias expressivas na equidade de acesso à internação em unidade de terapia intensiva no Distrito Federal. Permanecem obstáculos estruturais e de gestão que impedem avanços adicionais na integralidade da atenção em saúde. Entre as limitações locais, destacam-se as deficiências no sistema de contrarreferência e na oferta de serviços de média complexidade.

Rolar para cima