fbpx

Dá para salvar o PIB do ano?

IstoÉ, 16/05/2019

A professora Margarida Gutierrez concedeu entrevista para o portal de notícias IstoÉ

 

Está cada vez mais difícil evitar outro “ano perdido”, mas empresários e economistas tentam estancar a piora enquanto a reforma da Previdência não vem

A importância da reforma é consenso entre economistas. Há razões para que esse seja o foco exclusivo do governo no momento. “Não é reduzindo um pouco a Selic que se melhora a economia”, afirma a economista Margarida Gutierrez, professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). “O cenário internacional é incerto e temos as incertezas internas com relação à reforma. Reduzir juros pode dar um sinal errado de que o Banco Central vai tolerar o aumento de inflação”. Para ela, o governo pode até ajudar, mas o PIB e a demanda não vão ser recuperadas sem a aprovação de uma reforma previdenciária que chegue perto do R$ 1 trilhão desenhado pela equipe de Paulo Guedes. As projeções de bancos e consultorias são mais conservadoras e apontam para um número entre R$ 400 e R$ 800 bilhões e sugerem que a aprovação deve sair depois de agosto.

 

Rolar para cima