fbpx

Professora Margarida Gutierrez concede entrevista ao portal de notícias Folha de São paulo sobre a queda da economia no país

Portal: Folha de São Paulo
Data: 14/05/2020

 

Coronavírus altera consumo e economia desaba em março

Famílias trocam bens duráveis por comida e remédio, e comércio tem pior queda em 17 anos.

As vendas do comércio tiveram o pior desempenho para um mês de março desde 2003. O setor de serviços teve queda recorde. O recuo da produção industrial só não foi maior do que o período da greve dos caminhoneiros de 2018.

Os indicadores divulgados nas últimas semanas pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) confirmaram que, em apenas duas semanas de março, a pandemia do novo coronavírus teve fortes impactos sobre a atividade econômica brasileira.

A economista Margarida Gutierrez, do COPPEAD/UFRJ, destaca que, além de pegar apenas 15 dias de pandemia, a expansão da taxa foi suavizada pelo fato de que muita gente deixou de procurar trabalho após o início das medidas de isolamento.

Além disso, muitos segmentos industriais optaram por férias coletivas ou medidas emergenciais, como suspensão de contratos ou empréstimo para financiar a folha antes de optar por demissões. “Vai ter uma hora que, se não começar a recuperar [as vendas], o cara vai demitir”, diz a economista do COPPEAD/UFRJ.

 

Para ler a matéria na íntegra, clique aqui.

Assessoria de comunicação: Contextual

 

Rolar para cima